Casos

Escrito por Raphael Chu

Tive filhos, meu corpo mudou muito!

Ter filhos é, sem dúvida, um dos grandes presentes da vida. É a união contraditória da alegria máxima com noites sem dormir, cansaço, amamentação, trocas infindáveis de fraldas e por aí vai. Toda essa dedicação e doação acaba tendo um custo que acaba se refletindo nas grandes alterações que ocorrem no corpo da mulher mãe. Queixas como depois que amamentei meus seios murcharam e caíram, minha barriga ficou flácida, surgiram estrias, nunca mais consegui perder essa gordurinha são muito frequentes no consultório de um cirurgião plástico. Com relação a essas situações podemos fazer algumas considerações.





Em primeiro lugar, vocês ainda planejam ter filhos? Caso considere ter outros filhos é melhor, em geral, tê-los antes de fazer sua cirurgia plástica. Nem sempre é tão óbvio como parece. Pensar no planejamento familiar é o passo inicial e deve ser sempre conversado entre o casal para que haja um acordo com relação a isso.

Você ainda está amamentando? Então curta sua amamentação, crie muito vínculo com seu filho para depois pensar na sua cirurgia plástica. Não existe um tempo certo que deva ser esperado após a amamentação. Porém, devemos levar em consideração que a mulher que amamenta ainda está com hormônios alterados e seu corpo necessita de um tempo para que tudo volte ao normal. Nesse tempo podem ainda ocorrer mudanças significativas que interferem no resultado de uma cirurgia plástica.



 


Que tipo de cirurgia posso fazer para corrigir o aspécto da barriga? Dependendo da quantidade de flacidez, uma abdominoplastia pode ser uma indicação. Essa cirurgia também é conhecida como dermolipectomia abdominal. Existem algumas variações dessa cirurgia como a mini-abdominoplastia e a lipo-abdominoplastia. De uma forma geral, retira-se o excesso de pele de toda a região abaixo do umbigo (as estrias que estiverem nessa região também vão embora) e na maioria das vezes, faz-se o fechamento da musculatura abdominal (correção da diástase abdominal). Na gravidez, a barriga se expande, os gomos da musculatura abdominal (músculo reto abdominal) se afastam e podem permanecer assim afastados após o parto. Esse afastamento é a diástase abdominal. Se não houver muita flacidez, somente uma lipoaspiração pode ser uma solução também. Ou seja, existem diversas opções para a melhora do aspecto da barriga e a indicação de uma ou outra cirurgia depende da avaliação clínica do cirurgião plástico. Às vezes, mais de uma solução é possível para uma mesma situação.



E para os seios caídos, o que pode ser feito? 


Dependendo da quantidade de queda (ptose) das mamas podemos indicar diferentes tipos de procedimento. A colocação de próteses mamárias de silicone pode corrigir mamas com pouca queda, além de restaurar o volume mamário. As cicatrizes são pequenas, em torno de 4cm, no sulco da mama ou ao redor da aréola ou na axila. Quedas mais acentuadas podem ser corrigidas com a mastopexia, que pode ser com ou sem prótese, dependendo do volume das mamas da paciente. Nessa cirurgia, retira-se geralmente o excesso de pele da parte inferiorda mama para que se consiga uma suspensão da mesma. Nesses casos, a cicatriz é em formato de um T invertido com extensão ao redor da aréola.



Muitas pacientes e cirurgiões plásticos optam por realizar todo o conserto de uma só vez. Isso é possível sim, dependendo da saúde da paciente, da qualidade do hospital em que é realizado o procedimento e também da equipe médica. Segurança nunca é demais e, não se esqueça, é a SUA cirurgia.


Outros casos

Tive filhos, meu corpo mudou muito!

Ter filhos é, sem dúvida, um dos grandes presentes da vida. É a união contraditória da alegria máxima […]

Continue lendo

Meu rosto tem um aspecto cansado!

O estilo de vida moderno, corrido, muito voltado para o trabalho nos imprime uma rotina diária estafante. Alimentar-se mal […]

continue lendo